A (não) inovação escolar através das novas tecnologias

Eu sempre fui uma má aluna. Fazia parte daquele grupo que sobrevivia da recuperação bimestral. A culpa era minha companheira diária. Se me dissessem naquela época que eu me encaminharia para trabalhar com educação eu jamais acreditaria que teria “competência” para isso.  Continuar lendo A (não) inovação escolar através das novas tecnologias