Produção de conteúdo educativo

Produção de conteúdo educativo, dicas práticas para autores

Antes de dar qualquer passo na construção de um material educativo, é preciso pensar na produção de conteúdo. O quê ensinar? Para quem? Com qual propósito? Essas são questões fundamentais e que vão dar direção nas escolhas sobre o “como ensinar?”.

Quer dizer que o “como” não é importante?

O “como ensinar?” tem um enorme impacto no propósito de uma ação educativa (seja ela qual for) e é por isso que você precisa ter aquelas três primeiras questões respondidas de forma consistente. Por exemplo, imagine que você está trabalhando com seus alunos a capacidade de leitura crítica das mensagens veiculadas em jornais e revistas. Seu processo de ensino-aprendizagem com os alunos será entender, em conjunto com eles, o que é fazer uma “leitura crítica” e estimular, por meio de exercícios, que eles a coloquem em prática. De nada adiantaria você mesmo fazer a leitura e simplesmente explanar quais mensagens estão permeadas nos discursos, porque não alcançaria o propósito de “desenvolver a capacidade de leitura crítica das mídias”. É preciso trabalhar o “como ensinar?” de forma que coloque o aluno como protagonista.

E na produção de conteúdo…

Voltando para a produção de conteúdo textual especificamente, é importante ter em mente a forma como o interlocutor vai interagir com o texto. Para o contexto deste post vamos compreender texto como uma definição mais ampla. O texto faz a mediação entre conteúdo/informação e interlocutor. É a ponte que permitirá ao interlocutor construir conceitos, significados, conhecimento. O texto pode ser verbal – como os livros – e não verbal – como as imagens.

 

Diferentes tipos de textos. Fonte: POSSARI, 2009.

 

O compromisso com a veracidade e a clareza das informações a serem abordadas no conteúdo deve ser encarado como uma premissa para a produção textual.

De forma prática…

Caso você vá construir um texto escrito, aqui vão algumas dicas importantes para se preparar:

  • Conhecer bem o tema para que o conteúdo seja correto e atual;
  • Dialogar com o leitor;
  • Elaborar questionamentos e trazer exemplos a fim de aprofundar esse diálogo;
  • Evitar assumir posições radicais, pois sempre há espaço para perguntas e contrapontos;
  • Escrever de forma clara e direta a fim de evitar confusões no entendimento;
  • Construir, preferencialmente, frases curtas e diretas para evitar que a mensagem fique truncada;
  • Desenvolver as ideias do texto com base em afirmativas;
  • Citar as fontes de onde ideias e assuntos estão sendo fundamentados;
  • Ter atenção à mensagem principal, todo o texto deve “trabalhar” para explicar e fortalecer essa mensagem;
  • Construir uma sequência lógica e encadeada de ideias com o objetivo de formar uma unidade:
    1. Introdução – contextualização do leitor sobre o que será abordado no texto;
    2. Desenvolvimento – momento de apresentar e costurar as argumentações;
    3. Conclusão – fechamento das ideias apresentadas no texto e fortalecimento da mensagem principal.

Construir um texto é construir um ponto de vista (mesmo um texto científico), por isso as informações devem ser organizadas e as argumentações bem construídas. Dessa forma a estrutura do texto fica coerente, clara e lógica. O foco aqui é a produção de conteúdos educativos, mas essas dicas de produção textual se aplicam a qualquer tipo de conteúdo que você deseja desenvolver.

Se você se lembrar de mais alguma dica interessante, compartilha nos comentários e aprofundamos essa reflexão juntos ;)

 

Referência

Possari, Lucia Helena V; CAVALLI, Maria Lucia N. Material Didático para a EaD: Processo de Produção. Cuiabá: EdUFMT, 2009.

2 comentários sobre “Produção de conteúdo educativo, dicas práticas para autores”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *